domingo, 11 de maio de 2008

O amor na forma mais sublime!

A estréia de uma mãe
É marcada pela dor
Seja de qual forma for
A maternidade dói
Mas o que é uma dor
Pra quem pare uma flor
Ou mesmo um mini-herói
/
Ser mãe é achar lindo
Ver um banguela sorrindo
E passar a noite em claro
pois o que é dormir?
entre cocô e xixi
dois fenômenos tão raros
/
Mãe vai escola
Mãe chuta a mesma bola
Mãe também faz a lição
Mãe arruma o quarto
a partir mesmo do parto
são dois num só coração
/
Se Deus nos deu a natureza
se criou tanta beleza
com amor, calor e brilho
façamos com delicadeza
Pois ser mãe é com certeza
renascer no próprio Filho
Feliz dia das Mães
(Dedicado a Maria Eliza)

5 comentários:

Paulo Vinícius disse...

Muito bom o seu poema e muito louvável a honraria que Vc presta às mães, sobretudo àquela a quem Vc mais deve homenagens. Um abraço. PV

michel disse...

Eita , eu sempre soube que esse Piancó éra mesmo um "poeteiro", kkk.
Parabéns Drumond!

pianco disse...

KKKKK, mãe inspira até um poeta fraco que nem eu!

wallacebandeira disse...

Grande...Gordo
Belo poema,valeu o domingo!!
JW

piancó disse...

Valeu mago um abração!!!