terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Esse samba enredo é marchinha!

Rei de bateria em SP troca de escola, mas continua à frente dos ritmistas!
A novidade causou polêmica e fama instantânea para o dançarino de 33 anos, que acabou fazendo sucesso entre os públicos feminino e gay. “Saí em vários sites gays justamente por ser novidade. Mas eu não vim só para os gays, vim para as mulheres também. Tanto é que não sou gay. Tenho namorada e tudo”, afirma.
***
Eu não sei não, mas um cara que faz troca em escola e adora ficar rebolando na frente das baquetas, ele é macho até embaixo de um mestre sala. O carnaval de São Paulo mostra que cresce mais que adereço de ritmista, tornando-se o primeiro a lançar a versão total flex da Porta Bandeira, o Porta Mastro.

Nenhum comentário: